resumo de vida

Os dias passam, meses, anos, 2015 me aposentei fiquei sabendo que ia ser avó , nada podia me deixar mais feliz. e passou 2015 com muito trabalho , costuras , fiz tudo que estava ao meu alcance pra que o enxoval da Luiza ficasse pronto e ao gosto da minha filha . Luiza nasce com saúde perfeita , e comemoramos felizes , as noites mal dormidas nem eram sentidas pois a alegria de te-la superava tudo . 2016 eu estava ansiosa a cada dia era uma gracinha diferente e pra mim é a fase que mais curto em um bebe . apesar do estresse do trabalho , tocava a vida. até que em julho o avc me surpreendeu e me colocou rédeas curtas . mostrou que era hora de pensar na saúde , que devia parar e me cuidar , e assim foi cirurgia , fisioterapia , fono , muito tratamento para voltar a ter condicões de vida normal . férias de 2017, no RIO, veio o estresse e a depressão , o medo, panico de dirigir , de sair na rua sozinha, volta ao trabalho em condições precárias emocionalmente falando . precisava cuidar e conviver com o pai com Alzheimer, ele estava fraco , cada vez precisando mais de quem estivesse ao lado dele e eu mesmo com medo de sair na rua , fiz questão de acompanhá-lo todos os dias que ficou sob meus cuidados em fevereiro , morria de medo dele se perder ou cair na rua . então eu fazia um esforço e o trazia todos os dias pro trabalho , vinhamos caminhando eu e ele de mãos dadas como quando eu era criança e andava de mãos dadas com ele na rua . ele vinha trabalhar e eu ia pra fisioterapia , depois voltava pra casa , almoçava e a tarde vinha ajudar o pai na loja ficando com ele durante todo o resto do dia .
Em julho , o pai foi enfraquecendo , já sentia dores nas pernas e caminhar era mais difícil, a noite as vezes ao levantar para ao banheiro caia e a mãe tadinha tentava puxá -lo para voltar p cama o que se tornou cada vez mais dificil , quando então chamamos o medico em casa já que ele era teimoso e não queria ir por conta própria. então ele foi hospitalizado , inicialmente para fazer exames tomar um soro e se fortalecer . mas estava com uma serie bronquiolite e caiu na uiti , foi entubado.. depois disso o plano de saúde, unimed requisitou sua ida para o hospital da mesma . vi meu pai fazer traqueostomia , gastrotomia ,sofrer uma cirurgia de vesiculasuporada , fazer hemodialise , respirar dias e dias com aparelhos , até pegar uma bactéria hospitalar tão forte que seu organismo já debilitado não mais conseguia se recuperar. numa quinta feira a noite de 17 de agosto 23 horas fomos chamados ao hospital , lá chegando a noticia , o pai faleceu ,uma parada cardíaca , e a vida desmoronou.meu chão caiu .
passei a fazer terapia com psicologa, já estava tomando antidepressivos desde junho .
Meu pai queria viver , mas não se cuidava , não ia a médicos , não queria tomar remédios,
2017 não podia terminar sem acontecer mais uma tristeza em minha vida e no dia 21 de dezembro nossa amada peposa , de 14 anos teve um edema pulmonar e tb numa quinta feira as 23 hs levamos para o hospital veterinário mas nada mais se podia fazer , ela se foi tb, deixando mais um vazio dentro de nós .
Foram dois anos consecutivos de coisas ruins, coisas tristes , que nos abalaram, salvaram-se as lindas risadas da LUIZA , suas travessuras e tentativas de repetir tudo que falamos . compramos nosso tão sonhado carro maior com o conforto que precisávamos para a cadeirinha da Luiza . afinal a vida não pode ser só de tristezas e coisas ruins , vamos vencer e lutar , 2018 já começou e já veio demonstrando que será um novo ano de alegrias . vou sair de férias sexta feira com meu amor , quero descansar , passear , só pensar coisas boas. e por falar em coisas boas , aconteceu uma coisa muito boa neste ano de 2017 tb , junto com a tristeza e o estresse eu consegui emagrecer . passei de 97k para 80k , com meu esforço e a ajuda de meu amor que faz minhas vitaminas de jantar . me ajudou muito . eu sempre fiz em meu blog uma retrospectiva de ano , mas nesse eu não consegui . então hoje estou aqui fazendo este breve resumo do que foram os últimos dois anos de vida . eu espero que os últimos dois anos de vcs amigas não tenham sido tão difíceis .


Vim desejar um feliz 2018 a todos vcs , espero que ainda seja em tempo !!!!!!!



seis meses depois do avc

 seis meses depois de ter sofrido um AVC  isquêmico em julho de 2016 , muita fisioterapia, fono , ainda procuro me recuperar do que passei . hoje só faço fisioterapia para a mão esquerda que perdi a força e movimentos , há quem  tenha  me dito assim ,  pra que mão esquerda ??? eu não faço nada com a minha,  mas a gente não tem noção do quanto faz falta pra tudo na vida , pra colocar a roupa , tomar banho,  se secar , puxar a calcinha, ir ao banheiro As coisas caem da mão, quebrei muita louça , queimei as mãos tentanto cozinhar ,  não conseguia colocar um brinco na orelha e  eu sou vaidosa, me arrumo, saio de casa arrumadinha, tenho vaidade, me pinto, uso brinco corrente, anel , relógio, pulseira,  não consigo ser largada. minhas filhas foram  fundamentais em minha vida nesses meses, pois me arrumavam,  não me deixaram sair desengonçada na rua  nunca, até pq elas puxaram por mim, se arrumam, são vaidosas e arrumadinhas tb . mas ouço frequentemente na rua,  como vc está bem, dá graças a deus que tá viva, é claro que eu agradeço a deus estar viva  e sem maiores sequelas , mas não dá pra esquecer assim do nada as dificuldades que ficaram,  mas  estar viva pra mim, tem que ser para ter sonhos,  ser feliz, me realizar ,  fazer o que amo,  não consigo aceitar as dificuldades que ficaram, me coloca pra baixo  não ser mais  ágil rápida , como sempre fui ,  quero  costurar  pq era meu lazer  minha terapia ,  eu vendia e ainda  ganhava com meu lazer , preciso voltar , não há garantias de que  minha mão volte a ter os movimentos  como antes,  
e o que me faz não desistir ?? quero ver minha neta crescer , virar menina, passear conosco, viajar , sempre sonhei com isso,  então preciso viver pra realizar isso,  já basta ter sonhado em fazer vestidinhos pra ela e não consegui. 
agora um alerta, cuidem-se , não desprezem a força as  mãos ,  até hoje me sinto cansada exausta   mesmo fazendo muito pouco. voltei a trabalhar semana passada somente pq preciso .se não nunca voltaria . é cansativo estressante  meu trabalho, exaustivo, 
nessse tempo muitas pessoas lindas me surpreenderam na  vida, muito apoio e carinho  de onde não imaginava, entretanto  outras   de quem esperava apoio ,  tive só descepções , como disse bem minha filha  que falou hoje a gente faz de tudo pra te colocar pra cima e vem uma que não sabe nada de nada e  te afunda  ...... , é isso ,  meu maior problema é aceitar as dificuldades que ficaram,  o fato de eu não ter mais a mesma agilidade  que antes , me deixa triste e deprimida, mas até o neurologista já falou que nunca se volta 100 % depois de sofrer um avc,  eu queria  voltar no tempo, seis meses atras , esse não é um post pra  me lamentar , é um post contando as dificuldades apenas , não interprete erroneamente por favor , 

ou me acostumo ,  me adapto , ou vou ser infeliz, que escolha ?????????????? pra me dizer alguma coisa e mudar estilo de vida é que  deve ter acontecido isso comigo né???? pra mim foi como se eu tivesse envelhecido uns vinte anos em seis meses ,  as dificuldades que eu imaginava ter aos setenta ,  vieram aos 55 . 



Related Posts with Thumbnails
Coisas da Bruxinha © Copyright 2012. Desenvolvido por Elaine Gaspareto